Home

|

Historial

|

Missão

|

Organização

|

Recursos

|

Edições

|

Álbum

|

Links

|

Contactos

   

 

 Álbum

Álbum de atividades
     
  A MÍSTICA DA AÇÃO


A MÍSTICA DA AÇÃO

 

 

Organização: Direção Nacional

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após a mística do compromisso temos, este ano, a mística da acção, no alinhamento temático sugerido no início. As etapas de Planear, Organizar, Desenvolver e Agir alertam-nos para a importância da eficiência e da eficácia: ser eficiente e ser eficaz. A eficiência salienta a importância do autor, o sujeito da acção: quem realiza, quem faz. A eficácia salienta a importância do acto, do objectivo alcançado, o sucesso daquilo que foi realizado. Na continuação da mística expressa na etapa anterior, e lembrando a figura do patrono da FNA, S. Nuno, podemos ver nele o homem da acção: o militar, o herói e o santo. De uma profunda espiritualidade e uma fé firme, S. Nuno encarna em si o modelo da mística escutista.

1.   A mística encerra em si, na vida cristã e consequentemente no escutismo, a alma de tudo o resto. A razão de ser de tudo o que somos e do que fazemos. É fundamental conhecer para saber ser e fazer na vida de relação com Deus e com os outros. A mística tendo na sua expressão máxima a contemplação e o êxtase, ela encerra a ideia inspiradora da vida e da acção. A mística tem em si, a ideia motora que desperta fascínio e conduz à adesão. Junto com os ideais, a mística, também inclui a adesão a valores e princípios.

2.   A “acção” implica a dimensão do fazer, do realizar, do movimento, da tomada de decisão, da participação activa, do crescimento e do agir. A acção implica as categorias do tempo e do espaço. A espiritualidade permite incluir e distinguir na “acção” a dimensão activa, o fazer, e a dimensão “passiva”, o deixar acontecer em nós e connosco algo que nos transcende. Existem muitos tipos de acção e movimento. Desde a vida a germinar e crescer na natureza, até à acção do Espírito de Deus em nós.

3.   A Sagrada Escritura é rica de passagens que nos podem ajudar a compreender a mística da acção inerente à vivência da Fé, quer na dimensão interior de cada um de nós, quer na nossa relação com o próximo. Desde a parábola dos “dois filhos”, também conhecida como “Filho Pródigo”, “E caindo em si, disse…”, “Levantar-me-ei, irei ter com o meu pai…”, “E levantando-se foi ter como o pai…”; e a atitude do pai “vamos fazer um banquete e alegrar-nos…” (Lc 15, 11-32). A parábola dos dois filhos que o pai manda para a vinha, o mais velho que diz que não vai, e depois foi, e o mais novo que diz que vai e não foi…(Mt 21, 28-31). A Parábola dos talentos, em que os dois primeiros fazem render os talentos para o dobro, e o terceiro que escondeu o talento e não o fez render, e a quem o “senhor” chama de preguiçoso e inútil Mt 25, 14-30). O mandamento do amor “que vos ameis uns aos outros como Eu vos amei. Ninguém tem mais amor do que quem dá a vida pelos seus amigos. Vós sois meus amigos se fizerdes o que vos mando” (Jo 15, 12-14). “Assim também a fé; se ela não tiver obras, está completamente morta” (Tiago, 2, 17). A dinâmica da nossa fé culmina na acção, quer em nós mesmo e na nossa conversão e crescimento, quer na nossa relação com o mundo e o próximo.

4.   Também a mística do escutismo no conduz à acção. Toda a vivência escutista culmina na acção. A Promessa, o compromisso, orienta-nos para a acção. A Mística da Acção está presente nos Princípios e na Lei. O escuteiro assume viver e agir na sua vida de acordo com a Lei e os Princípios por toda a sua vida. Nos seus escritos, B P dá pistas aos escuteiros para viver sendo felizes fazendo o bem: o terceiro artigo da Lei “O escuta é útil e pratica diariamente uma boa acção”; no Caminho do Triunfo, “encarar a vida como um jogo e irradiar amor”, a “felicidade… é mais o resultado do trabalho activo… do teu esforço individual na viagem da vida”; na Última Mensagem, “…ser úteis e gozardes a vida quando fordes homens”, “contribuir para a felicidade dos outros”, “deixar o mundo um pouco melhor do que o encontrastes”, “fizestes todo o possível por praticar o bem”.

5.   O coração do método escutista está no “jogo”, a acção, aprender fazendo. Assim, é fundamental no método escutista para a educação da criança e do jovem, a pedagogia escutista; mas é também o coração do escutismo adulto para a vivência do espírito escutista. No nosso tempo tem-se desenvolvido uma nova dimensão das ciências da educação direccionada para os adultos, a “andragogia”, que continua a pedagogia. Embora incida principalmente sobre os processos de aprendizagem em adulto ela, também no escutismo, pode adequar a aplicação do método escutista na formação continua, e a actualização permanente, do adulto enquanto escuteiro que é. Uma das técnicas de formação, consagrada e conhecida como EDIP (explica, demonstra, imita e pratica) permite-nos compreender a importância do fazer, e da acção, na vida e na aprendizagem.

Neste ano de actividades, as possíveis dentro da conjuntura actual, a todos os níveis da nossa Associação de Escuteiros Adultos, somos desafiados a cuidar, melhor a qualidade da nossa “acção” e das nossas acções. Quer na dimensão pessoal e interior de cada um: a vida espiritual, a nossa relação com Deus, a qualidade da nossa vida relacional connosco, a nossa auto-estima, tendo em conta em adulto as finalidades do escutismo; quer na dimensão de relação com os outros e com a natureza. Cintando uma frase expressiva do latim “fabricando fit faber” que, sendo traduzida à letra, significa “trabalhando se faz o trabalhador”, e também conhecida por “exercitando-se se faz o artista”, aplicada ao escuteiro podemos dizer que não há escutismo nem escuteiro sem acção, “o escuteiro faz-se praticando o escutismo”. O desafio a seguir os passos da “Mística da Acção” para este ano: Planear, Organizar, Desenvolver e Agir, tanto na vida pessoal e familiar, como nas actividades dos nossos Núcleos e restantes dimensões da FNA, não esquecendo que “Serviço é a nossa razão de existir”.

 

Caros Escuteiros, 

Após o ano que terminou 2020, ano que nos condicionou a nossa vida pela situação epidémica provocada pela pandemia “COVID-19” levando-nos a cancelar algumas das nossas atividades e com várias limitações nas que realizamos, com o agravamento da situação atual que nos obriga a continuar confinados e redobrar os cuidados.

Será necessário neste momento o contributo de todos para, ao longo deste ano de 2021, podermos continuar a missão como Escuteiros Adultos dedicados ao voluntariado ajudando nas nossas Comunidades dentro do possível, sempre cumprindo as regras das autoridades de saúde, em ações de Cidadania de ajuda ao próximo, reforçando toda a vivência do compromisso vivido, ajudando-nos a conseguir chegar a uma explicação mais real da “Mística da Ação”, tema que este ano foi escolhido. Será através da aplicação prática de todas as vivências expressas nos temas dos anos anteriores, e pelo trabalho que tivemos e teremos pela frente.

Como Associação de Escuteiros Adultos Católicos, somos desafiados a cuidar melhor a qualidade da nossa “ação” e das nossas ações com o comportamento individual e coletivo (Núcleo) como conseguiremos “Planear” atividades, “Desenvolver” projetos, “Organizar” toda a maneira de “Agir”, assim as nossas AÇÕES são sempre uma demonstração de capacidade para organizados, darmos de nós a quem necessita, ou seja, SERVIR.

Será necessário o contributo de todos para, ao longo deste ano, conseguirmos chegar a uma explicação para a “Mística da Ação”. Será através da aplicação prática de todas as vivências expressas nos temas dos anos anteriores, e pelo trabalho que tivemos e teremos pela frente, para que no final do ano 2022, já com o tema desse ano “A MISTICA do SERVIÇO” estaremos preparados para realizar um grande Colóquio da FNA 2022, em que todas as Regiões e Núcleos possam estar representados, juntando todos os contributos, todas as vivências destas diferentes dimensões, trabalhar os três painéis das Místicas vividas, Compromisso, Ação e Serviço,  resultando finalmente na verdadeira “MÍSTICA DA FNA”. As conclusões serão transpostas depois para um documento único, como expressão de um sentimento vivido e construído por todos nós.

 

Este é o desafio…  É ESTE O SENTIMENTO QUE NOS CONTINUA A MOVER.

Porque o nosso lema é: SERVIÇO É NOSSA RAZÃO DE EXISTIR.

 

 

Explicação do distintivo Tema Anual

 

 

Distintivo de forma retangular com 8cm de altura por 6cm de largura circundado com file de 1,5mm de cor azul forte, tendo no interior a frase do Tema do ano “A MÍSTICA DA AÇÃO” escrita na parte inferior na cor vermelho, acompanhado na parte central por três figuras de pessoas em cor verde claro representando os Associados e quatro setas nas cores laranja com legenda “Planear”, encarnado com legenda “Desenvolver”, azul com legenda “Organizar” e verde com legenda Agir em circunferência girando no sentido dos ponteiros do relógio, representando o sentido de movimento certo para atingir a AÇÃO, representada a preto na parte central sobre fundo branco. O fundo do distintivo tem a cor creme claro. Apresenta também em destaque na parte superior direita a vermelho o ano a que corresponde, 2021 e ligeiramente à esquerda o distintivo da Associação FNA.

 

 

 

Fraternidade de Nuno Álvares | Escuteiros Adultos